Conheça mais...

Tipos de Halitose

A halitose pode ser clínica, perceptível por terceiros, ou subclínica, quando só a pessoa sente que o seu hálito está alterado. Geralmente, na halitose clínica, a pessoa não percebe que o seu hálito está alterado, mas há queixa das pessoas de sua convivência e intimidade. O odor alterado do seu hálito estimula permanentemente as suas células olfativas, que fadigam, cansam, ao ponto de não mais perceberem a alteração. Estas pessoas não sentem que tem mau hálito, mas têm. Entretanto, a maioria (70%) dos pacientes que chegam até nós apresenta halitose subclínica. Sentem que tem mau hálito, mas as pessoas de sua intimidade e confiança não reconhecem esta queixa.

Cuidados com a Saliva

A saliva é nossa primeira linha de defesa e na cavidade bucal a saliva apresenta inúmeras funções, dentre elas, a de limpar, lubrificar e garantir que o gosto dos alimentos seja devidamente sentido pelos botões gustativos. As regiões sensitivas que existem na língua.
Se você faz uso contínuo de medicamentos, não bebe água na quantidade adequada e/ou não estimula  suas glândulas salivares, pode ocorrer uma alteração tanto na qualidade como na quantidade salivar. Estas situações podem tanto alterar o seu hálito como dar a sensação de ter mau hálito.

Por que só nós sentimos "esse" cheiro!

(Olfação Retronasal)

A cavidade nasal comunica-se com a boca e o nosso olfato permite detectar substâncias químicas aromáticas presentes no ar de nossa cavidade bucal e nasal, mas não em nosso hálito. Na cavidade nasal encontram-se quimiorreceptores que reconhecem moléculas transportadas pelo ar, dentro de nós. Porém o odor que ela imprime as nossas células olfativas não são percebidas pelo olfato de terceiros. Importante lembrar que o odor ocorre por propagação, quanto mais próximo, mais ele será perceptível. Desta forma, substâncias aromáticas formadas dentro de nós estimulam o nosso epitélio olfatório, que reagem frente a diversas substâncias voláteis transportadas pelo ar bucal, nasal e pulmonar, inclusive os compostos sulfurados voláteis, que de forma intermitente, se fazem perceptíveis. Entretanto, acredite, esta percepção é só sua, de mais ninguém. Não é perceptível pelos outros, por mais perto que se aproximem de você.

Alterações de gosto e olfato

(Distúrbios quimiossensitivos)

Desde os anfíbios, o  sentido do olfato é relacionado com o do paladar, desta forma quando sentimos gosto amargo, ácido, boca quente, boca seca e até mesmo sensações não fáceis de serem exprimidas em palavras, temos a sensação que o nosso hálito está alterado também. É como ocorresse uma mistura de gosto e odor dentro das cavidades bucal e nasal e este desconforto faz com que sintamos o nosso hálito alterado. 
Acredite, nestas duas condições só você “sente” o hálito alterado, ninguém mais!
Chamamos estes distúrbios que levam o paciente achar que tem mau hálito, mas que não são  perceptível pelos outros, de “alterações senso-perceptivas” e elas podem e devem ser tratadas. 



© Copyright Grupo Oris